quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Sinto muito em não sentir;

Aliás nem sinto tanto, pois infelizmente meu egocentrismo me impede;
é o fato do erro comico.
Tão vazio e tão sem graça, quanto se fosse propositalmente
ah esqueço! é.
Faça de propósito somente aquilo que sabe ter resposta.
E não invente respostas.
eu nunca disse que sim, portanto não diga que eu sei do que se trata;
Eu poderia pedir, pra me mostrar seu mundo, e eu talvez, pudesse me interessar.
Mas já ai esta exposto, um mundo que não lhe pertence ...
ele é meu.
Você e apenas o tomou de posse pelo fato de saber que eu notaria;
Se me tomar um fio de cabelo, sentirei a falta.
E esse fio, é tão vital em mim ...
e tão inútil em você!
Só o conhece de fato, por mim ... se não fosse, seria assim como qualquer bom ser humano , que vai ao cinema e sabe que lá esta como obra do ano.
E o que isso te diz?
Nada.
Diz que sou eu ali, e não você!
E você, onde está?
Perdida no descompasso da dança, onde o coração que guia, não tem coreografia.
Ele apenas te diz pra chamar minha atenção;
Começou errado, mostrando-me apenas o que já era meu.
Ouve a música?
Então, dance pela razão.
E eu? Eu não ouço música alguma.
O amor é cego, e passou por mim direto.




pardom me.

Um comentário:

Paula Beatriz disse...

Tomei no cú; HSUAHSUAHSAUSHAUSHAUSHAU
:P